As necessidades básicas do homem pouco ou nada mudaram quando pensamos nos descritos por Maslow em 1951. De lá pra cá, a forma de consumo mudou de forma tão expressiva que saímos de uma indústria focada em entregar produtos como soluções para necessidades e evoluímos para um era em que as marcas buscam não só o propósito ao qual foram desenhadas mas também em diferenciar-se e entregar valor através de experiências completas, envolvendo relacionamento, engajamento e até inspiração aos seus consumidores

Segundo uma pesquisa da MINTEL (2016), 23% dos millenials brasileiros estão inclinados a comprar de marcas que patrocinam programas interessantes, sobretudo em suas cidades ou bairros.

Foi pesando nisso que a rede americana de fast foods, KFC anunciou que entre os dias 08 e 16 de outubro parte da renda arrecadada com a venda do balde de frango, tradicional prato do restaurante, será doada ao World Food Program, um programa da Organização das Nações Unidas (ONU) que promove ações contra a insegurança alimentar em atenção à 870 milhões de pessoas que sofrem de desnutrição globalmente.

No Brasil, em 2015 a ação arrecadou alimentos para atender aproximadamente 100 mil crianças. Segundo Fernanda Petta, diretora de recursos humanos da Yum! Brands Brasil, empresa detentora e franqueadora do KFC no mundo, o programa estima crescer em 20% as arrecadações do ano passado.

 

FONTE: MEIO&MENSAGEM