O mercado nacional de orgânicos cresceu 20% em 2016, com faturamento de R$ 3 bilhões segundo o Conselho Nacional da Produção Orgânica e Sustentável (Organis). Esse segmento têm tido um aumento importante não apenas no Brasil, mas em outros países do mundo como a França, que apresentou aumento de € 500 milhões nos primeiros seis meses deste ano. A venda de frutas e legumes, maior segmento do setor orgânico, foi responsável por 12% desse aumento, de acordo com a Agência Bio (Agência Francesa para o Desenvolvimento e Promoção da Agricultura Orgânica). O crescimento foi observado em lojas de grande e médio porte, onde as vendas no início deste ano aumentaram 18%. No Brasil, conseguimos observar um movimento similar, já que a maior rede varejista do país, o Grupo Pão de Açúcar, destina áreas inteiras e campanhas de divulgação na TV para esse tipo de alimento.

O comportamento do consumidor influencia no aumento desse segmento, no Brasil, sabe-se que a geração millennial dá preferência por alimentos de produtores locais e que causem menor impacto no meio ambiente. Um exemplo é o Clube Orgânico, um aplicativo para celulares, criado por três jovens paranaenses, que visa conectar produtores de orgânicos diretamente aos consumidores, facilitando o acesso aos alimentos. Criada em 2015, hoje o app conta com mais de 200 assinantes mensais que financiam produtores locais e, em troca, recebem mensalmente uma caixa com os produtos selecionados da horta coletiva. Por enquanto, o app tem operação exclusiva no Rio de  Janeiro. Na França, a percepção dos produtos orgânicos é a mesma, o estudo da Agência Bio mostra que 92% dos franceses acreditam que a produção orgânica ajuda a preservar o meio ambiente, 89% dizem que os produtos orgânicos são mais naturais, 88% acreditam que esses produtos trazem benefícios para a saúde e 80% acreditam que os nutrientes são melhor preservados.

Fonte: FoodNavigator