QNews

21 jul5 estratégias para fortalecer seu e-commerce com conteúdo e vender mais


Os últimos meses provocaram mudanças irreversíveis para os negócios. As plataformas digitais ganharam força e se tornaram prioridade para driblar a crise gerada pela pandemia. E mesmo antes dessa digitalização relâmpago, por conta das medidas de segurança, já engatinhávamos para no mundo digital.

Já éramos o segundo país do mundo que mais passa tempo na internet, e você sabia que o Brasil lidera o mercado de compras on-line na América Latina? Existem, hoje, mais de 930 mil e-commerces e somos o terceiro país do mundo quando o assunto são  compras pela internet!

No setor de saúde e alimentos não é diferente. A categoria ‘’Bens de consumo e Alimentos’’ cresceu 164%.  Os suplementos ganham destaque e estão em terceiro lugar no ranking de itens mais vendidos, segundo o Relatório do Mercado Livre sobre a evolução dos hábitos do consumidor durante o período de pandemia da Covid-19.

Mesmo com o mercado aquecido, ainda é um desafio reduzir os abandonos dos carrinhos de compras dos sites e recriar o desejo e até o impulso gerado pela experiência de compra das lojas físicas. Isso porque não basta apenas ter uma loja virtual, é preciso saber utilizar ferramentas digitais a seu favor. A comunicação deve ir muito além da venda.

Pensando nisso, listamos 5 ESTRATÉGIAS para agregar conteúdo no seu e-commerce e vender mais.

1 – ENTENDA SUA PERSONA E SUA JORNADA

O primeiro passo é ter clareza e definir sua(s) persona(s), isso permite não só entender além do interesse de compra, mas também mapear a jornada até a compra. E esse é um dos pontos-chave para uma boa estratégia de conteúdos quando se fala em vendas on-line. Isso porque  aquele que busca um produto saudável, por exemplo, não quer só o produto, mas sim companheiros na sua jornada por uma vida mais saudável.

A relação entre jornada de compra e funil de vendas está na abordagem dos conteúdos que você oferece em cada uma das etapas. Enquanto a jornada de compra te indica onde o consumidor está, o funil de vendas te apontará qual a melhor abordagem para se comunicar, e tudo é teste!

 

2 – CAPRICHE NA DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS/CATEGORIAS

Na falta da experiência presencial, de poder ver, tocar e sanar as dúvidas sobre o produto com um vendedor na loja física, é fundamental criar conteúdo que seja capaz de enriquecer a própria loja virtual. Não cometa o erro de cadastrar rapidamente suas mercadorias para começar a vender logo, copiando a descrição de produto e categoria dos fabricantes. Lembre-se, o Google sempre prioriza conteúdo original!

Imagine só seus produtos serem encontrados de forma orgânica nas buscas? Além de economizar com mídia paga, você ainda mostra autoridade, além de aumentar suas chances de aparecer nas primeiras posições nos buscadores.

O segredo para isso é fazer uma descrição clara e envolvente, incluir dicas de um especialista, ressaltar as qualidades e os benefícios ofertados para quem compra. São os detalhes que fazem a diferença. Imagine que para um “chá em pó” você tenha um pequeno texto dizendo que os princípios ativos das ervas são mantidos, que além disso, as vitaminas adicionadas ali são seguras e presentes de uma forma que garante a sua absorção, e que ele ainda pode acessar o depoimento de alguém que já provou! E, nesse caso, os detalhes não são necessariamente as definições técnicas do produto, e sim o que elas representam e dizem sobre a marca. É o carinho e cuidado com as palavras e com a narrativa de um produto que vão gerar recomendações, compras e a criação de um relacionamento com a marca. É a união de storytelling, SEO e copywriting.

 

3 – CRIE UM BLOG E VIRE AUTORIDADE NO SEU SEGMENTO

blog é o alicerce da estratégia de conteúdo, segundo uma pesquisa realizada em parceria pela RD, Endeavor e Empresas e Negócios, 85% dos entrevistados disseram que para retomada da crise vão investir em marketing de conteúdo. Além de ajudar no ranqueamento do site, ele também é um excelente aliado na jornada de compra. Quem acessa um conteúdo do seu blog pode se interessar por outros e avançar no processo decisório até a compra, já que links para seu e-commerce serão utilizados como call to actions (CTAs).

Produza conteúdo sobre as dúvidas e necessidades da sua persona, se você vende alimentos, precisa criar AUTORIDADE no assunto, gerar confiança e respeito entre empresa e cliente, fazendo com que seu negócio seja considerado referência em sua área. Se você é uma marca de pastas low carb, por exemplo, precisa falar muito sobre essa dieta, estilo de vida, alimentos diversos que vão muito além dos ingredientes contidos nos SKUS dos seus produtos.

Na estratégia de conteúdo considere sua otimização, ou seja, recursos e ações que podem potencializar os resultados com o Search Engine Optimization (SEO). Essa é uma técnica utilizada na estrutura e na formatação do conteúdo para que ele fique mais atraente para a leitura e também ganhe visibilidade nos mecanismos de busca com palavras-chave.

 

4 – USE MOEDAS DE TROCA:

Uma isca digital (ou um formato de captação de leads Opt-in) é um incentivo oferecido por sites e/ou portais para que os potenciais clientes se cadastrem e disponibilizem os seus dados em troca de algum conteúdo de valor. E essas informações podem ser retribuídas para o consumidor por meio de e-books, infográficos, webinars, ferramentas e cupons.

É preciso usá-las com cautela para não ser invasivo, atentando-se aos CTAs atrativos, botões que facilitam a navegação pelo site, banners e pop-ups que ajudem na jornada de compra.

Mas como se cria uma isca digital que converte?

  1. Auxilie na resolução de um problema
  2. Prometa um acesso instantâneo
  3. Ofereça conteúdo fácil de absorver
  4. Seja específico
  5. Demonstre o seu conhecimento e autoridade

E depois….

 

5 – NUTRA A SUA BASE DE CONTATOS

O bom e velho e-mail não morreu! Ele se reinventou e agora te ajuda a trabalhar uma régua de relacionamento. O segredo para o sucesso do seu e-mail marketing é saber segmentar sua base de leads e enviar mensagens que sejam atrativas e interessantes. Para isso, existem três frentes:

  • E-mails de nutrição: vão acompanhados de materiais que façam o lead avançar no funil de conteúdo de acordo com a jornada de compra. Ou seja, se a pessoa pesquisou um produto vegano, você vai enviar para ela seus conteúdos que falam sobre o tema.
  • E-mails promocionais: fazem uma oferta ao lead.
  • Newsletter: e-mail enviado periodicamente (semanal, quinzenal ou mensal) com um compilado de conteúdos e diferentes ofertas.

Diante da avalanche digital e da incerteza do novo normal, fica claro que a relação entre o varejo digital e físico irá continuar avançando nas mudanças. Ficar parado não é uma opção. Ou você gera conteúdo digital ou vai morrer em menos de 2 anos.


0 Comments

Leave A Comment

Deixe uma resposta