Conteúdos

SAÚDE

As quatro tendências que inspirarão 2018

Equilibrium Tendências

Compartilhe via

Twitter
WhatsApp
Facebook
LinkedIn

Ao iniciar mais um ano, surge aquela vontade de apostar em novas estratégias para diferenciar o seu negócio dos demais. Inúmeras tendências para 2018 já devem estar caindo no seu colo e sua cabeça a mil com este oceano de ideias. Com isso, muitas dúvidas sobre quais você deve apostar.

Já pensou em revisar o que de fato vingou em 2017?  Afinal, as tendências não surgem de um dia para o outro, são padrões de comportamento que se repetem de tempos em tempos. Como sempre ressalto, as tendências não são padrões futurísticos. São demandas atuais, ofertadas em algum mercado e consumidas por early adopters em algum lugar do mundo. E algumas delas ganharão destaque e força no futuro próximo.

Considerando o importante movimento que farão no mercado, separei algumas tendências que servirão de inspiração este ano, portanto, merecem nossa atenção especial:

Tendência #1: A força e a fragmentação do mercado pelas startups

Com agilidade e alta capacidade de mudança no processo de inovação, as startups conquistam espaço e fragmentam no mercado de alimentos, especialmente no segmento saudável. Com ingredientes mais naturais, comunicação mais transparente em seus rótulos e com um propósito real de impactar positivamente a vida das pessoas, essas empresas chegaram para movimentar definitivamente o modo como as pessoas escolhem seus alimentos e, consequentemente, a forma como os gigantes da indústria fabricam os seus produtos.

A preocupação real com toda a cadeia de produção começou a ser um item utilizado pelo consumidor no momento da decisão de compra. E o que já era naturalmente comunicado pelas startups, começou a ser explorado também pelos grandes players. Apesar de algumas marcas ainda dominarem o setor produtivo, a fragmentação do mercado tem sido evidente. Vários players menores começam a incomodar algumas lideranças. No final, acabam sendo comprados, pois quem não se adequa, perde.

O que aprendemos com isso? Seja qual for o tamanho da empresa em que você está hoje, faça a diferença com o espírito de empreendedor. E lembre-se: faça de todos os dias o seu primeiro dia!

Tendência #2: Processados do bem? 

O que era a “onda do saudável” veio para ficar e nós, da Equilibrium, adoramos este fato! Com isso, a discussão sobre os produtos industrializados ficou intensa, principalmente com o Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado em 2015 pelo Ministério da Saúde, que trouxe a classificação inédita sobre o conceito de “ultraprocessados”.

A indústria, por sua vez, começou a valorizar e desenvolver produtos com ingredientes naturais na composição, e a apostar em alimentos in natura, como grãos e sementes, proporcionando o que a ciência fala de “inovação integral de alimentos”. No entanto, muitos ainda fazem inovação focada somente em redução de nutrientes sensíveis, como sódio e gordura, e aumento da densidade nutricional.

Em nosso relatório QTrends, descrevemos essa movimentação na tendência “Processados do Bem” (clique aqui para ver o infográfico). Agora, reflita: seu produto pode ser considerado “processado do bem” de verdade?

Tendência #3: É digital, mas é real!

Estamos em um momento de hiper-conectividade, em que não existe mais segmentação entre vida real e vida virtual. Por conta disso, o marketing também mudou e uma nova modalidade surgiu: o marketing de influência (leia a matéria “Os novos porta-vozes e o marketing de influência em 2017” deste boletim).

Assim, as marcas devem considerar suas ações nos dois ambientes: on e off-line, ambos com o mesmo peso de importância. Manter uma comunicação transparente e responsável nas mídias digitais gera maior engajamento e empatia do público, principalmente das redes sociais dos micro-influenciadores. Com eles, a partir de um conteúdo relevante e um programa de relacionamento, você terá embaixadores engajados e impactará o seu consumidor de forma natural e única.

Tendência #4: O seu, o meu, o nosso propósito!

Hoje, o consumo de um determinado produto não é influenciado apenas pelo sabor e preço, mas também pelo propósito que o fabricante defende e seu papel na sociedade. As pessoas desejam ser consumidoras de empresas que acreditam nos mesmos valores que elas e que defendam alguma causa, entregando para a sociedade algum benefício. Podemos citar aqui, o crescimento de opções flextarianas.

Apesar do vegetarianismo ou veganismo não crescer tanto, os onívoros querem dias veganos ou opções. Claro que temos aqui a preocupação com a saúde, mas está incluso também os valores de ética animal e sustentabilidade. Pode-se observar também a preferência do consumidor por produtos locais, onde ele enxerga a geração de valor para a sua cidade ou país. De acordo com o relatório da Innova Marketing Insights, entre 2011 e 2015 o número de claims relacionados à origem dos alimentos cresceu globalmente em três vezes. Pense no seu propósito e compartilhe.

Continuem acompanhando nosso site e mídias sociais. Em breve, lançaremos o novo relatório QTrends 2019, direcionado para o mercado brasileiro, com toda expertise e olhar para o futuro do nosso time!

Que o ano de 2018 seja repleto de realizações, conquistas e insights para todos nós!

Por Cynthia Antonaccio

Sócia-diretora da Equilibrium

blog

Publicações relacionadas

Que puis-je Nous dire? Cosmo mag est

Discover the many benefits of dating sexy

fale com um especialista

soluções em conteúdo e serviços é com a Equilibrium