A Kantar WorldPanel, especialista global de comportamento de consumo, publicou recentemente o relatório “Eat, Drink & Be Healthy – Como o consumo em casa está mudando”, onde mostra as últimas descobertas sobre como o consumo de alimentos e bebidas em casa está em transformação em todo o mundo.

O estudo traz o comportamento de consumidores de oito países: Brasil, Reino Unido, Espanha, México, Portugal, China, França e Estados Unidos, e mostra quatro grandes tendências de consumo:

  • Snacks saudáveis – uma tendência global: engana-se quem acredita que a oportunidade para snacks está apenas em momentos de consumo entre as grandes refeições, os famosos lanches da manhã ou tarde. Estes cresceram 0,5%, enquanto as grandes refeições (café da manhã, almoço e jantar) dentro de casa despencaram 36 milhões entre 2014 e 2018, um declínio equivalente a 2%. O Reino Unido, líder mundial no mercado de snacks, possui em média oito momentos de consumo, enquanto a média global é de três. Assim como outras categorias, o prazer é o principal fator de escolha na hora do consumo de um snack, mas o período do dia, pode influenciar de maneiras diferentes. No Brasil, 59% dos snacks consumidos pela manhã são escolhidos considerando o fator saúde, como as frutas, que ocupam mais da metade das ocasiões em Portugal e Espanha;
  • Rotina para começar o dia: o café da manhã é ainda a refeição mais importante do dia, e o horário em que essas refeições são feitas ao redor do mundo muda de acordo com a localidade. Demografia, contexto e cultura são importantes para a compreensão dos hábitos de cada país. Na China continental por exemplo, essa refeição é feita entre seis e sete da manhã. Já no México, o café da manhã e realizado entre nove e dez da manhã. Assim como o horário é diferente, os alimentos consumidos também seguem a cultura de cada país, no México, 17% das pessoas consomem refrigerante, no Reino Unido 60% das pessoas consomem cereais;
  • A simplificação das refeições principais: a conveniência é fator importante na escolha dos alimentos, na Espanha este fator possui um peso duas vezes maior no jantar do que em qualquer outra refeição. No Reino Unido 24,7% de todas as refeições são pré-preparadas. As pessoas estão gastando menos tempo para preparar as refeições, e dessa forma, diminui também a complexidade dos cardápios. Em decorrência disso, o consumo de sobremesas sofreu queda de 8% entre 2014 e 2018;
  • O crescimento das bebidas em casa: o paladar e a consciência sobre saúde dos consumidores estão mudando, com isso, aumenta o consumo de bebidas a base de plantas. Nos EUA,10% das crianças consomem bebidas a base de plantas semanalmente. Na Espanha, houve um crescimento de 57% no consumo dessas bebidas. Além disso, os consumidores querem saber o que de fato contém em suas bebidas, e buscam ingredientes naturais, saudáveis e orgânicos, dessa forma, os sucos caseiros estão ocupando uma parcela importante. No México e Espanha metade de todo o suco consumido são caseiros.

Como a própria publicação diz, considerar a demografia, contexto e cultura são fundamentais para compreender os hábitos de consumo, de nada adianta mapear e estudar tendências, se o ser humano não é colocado no centro do processo para identificar oportunidades reais de negócio. Nosso time está preparando a 3ª edição do Relatório de Tendências Alimentos e Bebidas QTrends e traremos um desenho diferenciado, para que você possa identificar as tendências que impactarão o seu negócio e considerar em todas elas os aspectos biopsicossociculturais. Aguardem!

Fonte: Kantar Worlpanel