Blog

04 maioDo sabor caseiro ao exótico: 3 pilares da nostalgia, glocalização e saúde.


Conheça os Alimentos que oferecem Do sabor caseiro ao exótico e quais ingredientes apostar para trazer a inovação desejada pelo consumidor em 3 pilares: nostalgia, glocalização e saúde

Quais são os ingredientes e sabores promissores para apostar em 2022? Ingredientes que trazem os sabores tradicionais? Ou você irá apostar naqueles que resgam os sabores da infância e trazem conexão emocional? A aposta irá para ingredientes exóticos que fazem sucesso global? Ou priorizará sabores regionais?

Para trazer alguns insights e respostas, ou talvez mais perguntas, nós da Equilibrium Latam, por meio de estudos com o nosso relatório Q trends, estudos de comportamento do consumidor, análise da opinião de nutricionistas e influenciadores, destacamos 3 tendências em sabores que podem fazer a diferença na próxima inovação de sua empresa. Confira e traga para nossa equipe o seu desafio.

1.Sabor e Nostalgia  

É aquela comida que resgata memórias afetivas, traz sabores que foram marco de uma geração. Apesar de ser alimento que abraça o consumidor, é diferente do popular comfort food. Para muitos pode significar indulgência, que em momentos de incertezas e stress (a exemplo do que vivemos na pandemia), se torna um refúgio. Em março de 2020 por exemplo, as buscas por pipoca doce no Google tiveram um aumento de 384%, enquanto as vendas de bolos e doces no iFood subiram 61%. Segundo relatório Taste Charts 2022 Brasil, da Kerry, sabores como brigadeiro, bolo de cenoura e torta de morango fazem parte dos mais promissores para os próximos 5 anos.

Marcas também ressurgem neste cenário de nostalgia e no resgate de sabores que já foram sucesso, como o cereal Choco Krispis. Ou lançamento de marcas e sabores que marcaram uma época, aparecendo em outras categorias.

2.Sabores do mundo, com glocalização   

Enquanto alguns procuram o sabor familiar, outros anseiam por novas experiências, principalmente consumidores da geração Z, que viveram recessão, pandemia e guerra, enxergam no Instagram e na comida um mundo de experiências, conexão com o mundo e com tudo que é novo e ousado, mas também é uma geração preocupada com o planeta e com intenção de consumir produtos mais locais e com menor impacto no meio ambiente.

Por isso, surge o que chamamos de glocalização – união dos termos global e local. Ou seja, uma produção em dimensão territorial local de um produto pertencente a uma cultura global.

Diante das perspectivas limitadas de viagem, acesso, dinheiro e sociabilização que vivemos nos últimos 2 anos, os consumidores estão ansiosos para sair de suas rotinas – ainda que de forma indireta por meio dos sabores de do mundo, com alimentos de diferentes países e culturas.

Alguns sabores internacionais têm conquistado o mundo, como o matchá e manteiga de amendoim e novidades como o banoffee e pitaya, o baobá africano, ou os fermentados como o kimchi coreano são apostas para conquistar um consumidor avido por experiências globais. Segundo o relatório Flavor Trends 2022, da empresa de aromas e fragrâncias T. Hasegawa, 28% dos consumidores gostariam de experimentar snacks com sabores populares em outros países com destaque para países latinos, asiáticos e do oriente médio.

Esta exploração de sabor, no entanto, abre campo para uma produção local destes insumos em um cenário atual com foco em sustentabilidade da cadeia produtiva e aumento no valor das importações em alimentos. Isso gera uma oportunidade para desenvolvermos a indústria B2B de ingredientes locais, gerando maior valor agregado e maior qualidade.

3. Sabores e Saúde

Sabores que passam a percepção de saúde já marcavam presença em categorias como iogurtes, com hibisco e frutas vermelhas, mas durante a pandemia estes ganharam ainda mais relevância. Sabores associados à imunidade, conquistaram seu espaço nas prateleiras e vamos avaliar os que vieram para ficar. Aqui saem na frente os sabores cítricos que remetem à vitamina C, como as frutas cítricas, além de própolis, cúrcuma mel e gengibre, e outros extratos botânicos. Confira as tendências com especiarias no mercado Clean Label neste webinar.

Segundo a Mintel (2022), 74% dos lançamentos globais de suco de laranja nos últimos cinco anos continham componentes de sabor de especiarias, liderados por gengibre e açafrão. Quando falamos de saúde mental, sabores que passam o “mood” de relaxamento ganham a vez, já que segundo o relatório da empresa Inglesa de pesquisa de mercado FMCG Gurus de 2021 sobre bem-estar mental, 40% das pessoas (média global) apresentam dificuldade para dormir. Por isso, ingredientes como camomila e maracujá especialmente para bebidas continuam em alta, presentes no novo sabor da linha Desinchá noite – camomila, mel e baunilha e o sabor de maracujá com pêssego. Da mesma forma, os shots probióticos da Vigor Viv também trazem esse apelo em sua versão Relax no sabor maracujá, camomila e mel. Saiba mais em BHBFood.

Para aprofundar mais sobre o sabor no segmento de saudáveis, não deixe de conferir o podcast na plataforma do BHB com o time da Duas Rodas – O Sabor é a alma do alimento – Como cuidar do sabor dentro do mercado de “saudáveis

As indústrias de alimentos e bebidas têm em seus consumidores um público curioso e à espera de ser surpreendido com sabores dos tradicionais aos mais inovadores, a depender da idade alvo. Manter os sabores alinhados às necessidades emocionais dos consumidores, poderá ser o diferencial para alavancar o sucesso da sua marca.

E é por isso que o RESGATE DO SABOR QUE EU MEREÇO é uma das tendências abordadas no relatório Qtrends, a ser lançado em junho, e tema central evento BHB (Building Healthier Brands) que irá ocorrer no dia 20 de setembro, sob a chamada “Os elos do Sabor, saúde e sustentabilidade” para inspirar o seu negócio! SAVE THE DATE e vem com a gente?!


0 Comments

Leave A Comment

Deixe uma resposta