Conteúdos

SAÚDE

Percepção de preço no mercado de alimentos – como mostrar o seu valor?

Perceopção de preço Equilibrium

Compartilhe via

Twitter
WhatsApp
Facebook
LinkedIn

As escolhas do consumidor nunca foram tão holísticas. Os alimentos que ele consome representam não apenas uma escolha, mas sua identidade, seus objetivos e estilo de vida. O​​​​​ recente estudo da Nielsen, Estilos de Vida 2019, traz em seus resultados algumas concretizações na mudança do comportamento do consumidor, que mostra o seu interesse em produtos que entreguem não apenas saúde e nutrição, mas que gerem também um impacto positivo para o meio ambiente e para a sociedade. Diante deste novo cenário, parece uma tarefa fácil trabalhar a percepção de preço com os consumidores desses produtos. Mas, para 82% dos consumidores, se alimentar de maneira saudável ainda custa muito caro (A Mesa dos Brasileiros. Fiesp, 2018). Dessa forma, o primeiro passo nesta tarefa é identificar corretamente a sua persona, ou seja, para quem você vende seu produto. Conhecer o comportamento do seu consumidor, traz insights e informações muito ricas para o seu negócio. Algumas perguntas são fundamentais para identificar sua persona:

  • Qual a dor do meu consumidor?;
  • Qual a tarefa envolvida nessa dor? (grandes distâncias, modo de preparo etc);
  • Quais os benefícios que o meu produto traz para o meu consumidor?;
  • Onde meu consumidor consome o produto?;
  • Como meu consumidor consome o produto?.

Utilize o mapa de empatia, para mapear com detalhes a sua persona. Veja abaixo:

segundo passo é ter muito claro o que você vende, a sua proposta de valor. Com isso, é importante ter em mente o propósito do seu negócio, e trazer como principal elemento o PORQUÊ da sua existência. Ter um propósito faz com que os clientes se identifiquem com a sua marca, aumentando o seu engajamento e fidelidade. O Círculo de Ouro, pode te auxiliar nesta tarefa:

Uma proposta única de valor, deve ter as seguintes características:

  1. Relevante;
  2. Diferenciada;
  3. Proprietária;
  4. Consistente.

Agora que você já sabe para quem e o que você vende, é o momento de entender o valor do seu produto. E lembre-se: preço é diferente de valor. Preço está ligado a custos (despesas fixas, variáveis, produção etc), enquanto o valor é a percepção que o consumidor tem a partir da análise dos benefícios que aquele produto traz, ou seja, como o seu cliente vê o seu produto. As seguintes perguntas referentes ao seu produto, podem te auxiliar a entender melhor essa percepção:

  • Benefícios: Quais são? Quantos são?;
  • Embalagem: É reciclável? Possui informações organizadas e essenciais?
  • Ingredientes: São naturais? São orgânicos? Conheço a procedência?
  • Ponto de venda: A distribuição é pulverizada? Qual a experiência meu consumidor tem no local?

Com base nas suas respostas, coloque o seu produto no gráfico abaixo, comparando-o com o seu principal concorrente:

Este exercício, irá auxiliar a entender essa percepção, e a traçar novas rotas de comunicação, que é o terceiro passo: comunicar corretamente todos os atributos da sua marca. Isso pode fazer a diferença na percepção de preço do consumidor, e neste caso, a estratégias de health marketing auxiliam a sua marca na construção de informações confiáveis e comprováveis sobre os produtos para o consumidor.

Mas lembre-se: em um cenário onde o consumidor está cada vez mais exigente e consciente, esses três passos devem ser revisados com frequência para garantir a melhor entrega para a persona certa.

blog

Publicações relacionadas

emial carta CEO

  Você acompanhou os eventos de inovação

tendencia embalagens

Na indústria de alimentos e bebidas, a

Pos bioticos a nova promessa para o bem estar digestivo

Foi-se o tempo em que esse bem-estar

Carne cultivada do laboratorio para a sua mesa

Segundo projeções da consultoria McKinsey (2021), a

fale com um especialista

soluções em conteúdo e serviços é com a Equilibrium