Blog

24 agoPós-bióticos: a nova promessa para o bem-estar digestivo


Foi-se o tempo em que esse bem-estar digestivo se restringia ao bom funcionamento intestinal. Com o avanço da ciência, sabemos que um intestino saudável pode contribuir para a saúde de forma geral, tendo impactos positivos na imunidade e na saúde mental. Os grandes protagonistas dessa questão sempre foram os pré e probióticos, porém mais recentemente os pós-bióticos tem roubado a cena e são a nova promessa para o bem-estar digestivo. De acordo com a Lumina Intelligence, os pós-bióticos são um dos termos de busca no Google relacionados à saúde intestinal que mais cresce, com um aumento de quase 1300% nos últimos dois anos. Mas o que são de fato os pós-bióticos e será que o mercado já está preparado para receber inovações com essas substâncias como um de seus ingredientes chave? 

Benefícios à saúde 

Por definição da Associação Científica Internacional para Probióticos e Prebióticos (ISAPP), pós-bióticos são “uma preparação de microrganismos inanimados e/ou seus componentes que conferem um benefício à saúde do hospedeiro”. Traduzindo para uma linguagem mais clara, eles incluem células microbianas mortas, fragmentos de células, enzimas, ácidos graxos de cadeia curta, polissacarídeos entre outros subprodutos dos probióticos. Embora mais pesquisas ainda sejam necessárias, trata-se de um tema que já desperta o interesse dos cientistas. As principais evidências de benefícios dos pós-bióticos até aqui incluem ação anti-inflamatória, antioxidante, modulação da resposta imunológica e contribuição no metabolismo de gorduras. Vale ressaltar que a linha que separa os benefícios dos probióticos e pós-bióticos é tênue, já que os estudos que avaliam os seus impactos geralmente são feitos em conjunto, de modo que os resultados não são avaliados de forma isolada.

Aplicações no mercado de alimentos, bebidas e suplementos

Para quem está à frente do desenvolvimento de novos produtos, os pós-bióticos trazem novidades animadoras! Por não se tratar de microorganismos vivos, eles são estáveis, ou seja, não exigem cadeia de frio para que cheguem até os consumidores. Além disso, são resistentes a várias condições de processamento e armazenamento, o que representa uma grande vantagem em relação aos probióticos, que são mais sensíveis a todas essas variações e acabam sendo mais desafiadores de serem aplicados, principalmente em categorias não refrigeradas. Segundo Anke Sentko, vice-presidente de assuntos regulatórios e comunicação em nutrição da Beneo:

“Como os pós-bióticos não são vivos, eles podem ser mais estáveis e ter uma vida útil mais longa do que os probióticos vivos e ativos. Os pós-bióticos podem não exigir condições estritas de produção ou armazenamento para mantê-los vivos.”

Desta forma, os pós-bióticos podem ajudar a trazer o bem-estar digestivo em categorias anteriormente difíceis de serem trabalhadas, como snacks e pães por exemplo.

Anteriormente, o mercado voltado ao bem-estar digestivo era focado em prebióticos e probióticos. Mas agora, os pós-bióticos trazem um novo frescor para o mercado e essas três substâncias poderão cada vez mais coexistir entre si, trazendo mais inovação para as gôndolas e funcionalidade aos produtos.

Se você é da indústria de ingredientes ou de alimentos e quer saber mais sobre os pós-bióticos, a Equilibrium pode te ajudar. Nosso time de especialistas em saúde e nutrição está sempre antenado nas mais recentes publicações científicas e traduzimos isso de forma clara e aplicável ao mercado. Fale com a gente!

 

Referências: 
https://www.foodbusinessnews.net/articles/17894-bringing-biotics-to-the-bakery-and-snack-aisle 
https://www.vitafoodsinsights.com/digestive-and-probiotics/why-are-postbiotics-future-biotics 
https://insights.figlobal.com/trends/postbiotics-emerging-trend-digestive-health 
https://www.stylist.co.uk/fitness-health/nutrition/postbiotics-gut-health/594706 
https://www.stratumnutrition.com/resources/post/postbiotics-an-emerging-trend-in-digestive-health 

0 Comments

Leave A Comment

Deixe uma resposta