A rede Walmart tem construído um laço forte com a tecnologia no decorrer dos anos como forma de acelerar o ciclo de inovação que a empresa se encontra.

Desde 2016, quando o primeiro robô conhecido como Bossa Nova foi instalado em uma loja da rede na zona rural da Pensilvânia, os investimentos em mão de obra robótica não pararam.

A empresa tem o objetivo de se tornar uma retailtech e anunciou que 650 lojas da rede nos Estados Unidos irão receber novas unidades do robô Bossa Nova, fazendo com que o número de robôs do Walmart passe a ser de mil após o investimento.

As máquinas possuem como funções básicas verificar a ausência de produtos nas prateleiras e informar no mesmo instante aos funcionários para que a reposição seja realizada, visto que a ausência de produtos expostos pode gera prejuízos milionários ao mercado americano.

A automatização das lojas conta também com robôs de limpeza, que coletam pedidos de compras online e que descarregam caminhões.

De acordo com John Crecelius, presidente sênior de inovações em lojas do Walmart, a implementação de tal recurso auxilia na redução do tempo de tarefas e ainda possibilita que a companhia possa redirecionar funcionários em tarefas mais complexas, como na área tecnológica.

 

Fonte: Meio & Mensagem.